Publicado em: 2007-12-29
Gripe aviária transmitida sem contacto com animais

A confirmação, por parte da Organização Mundial de Saúde, de mais uma vítima da gripe aviária, que contraiu o vírus de outra pessoa e não por contacto com animais infectados, veio acender o receio de uma pandemia por mutação do mortífero H5N1.

Depois de conhecidas algumas transmissões inter-humanas no Vietname, no Camboja e na Indonésia, foi no Paquistão que se registou o mais recente caso. "Estamos na presença de uma pessoa que não foi exposta directamente a aves infectadas. Isso evoca uma transmissão limitada do vírus do homem ao homem", disse o porta-voz da OMS, John Rainford.

As análises laboratoriais confirmaram que o doente morreu devido ao vírus H5N1, a estirpe mais perigosa da gripe aviária, uma doença animal mas que pode transmitir-se às pessoas através do contacto com aves infectadas. Essa foi a via de contágio ocorrida na esmagadora maioria das 211 vítimas mortais da gripe aviária.

Há, porém, alguns casos em que a propagação não aconteceu devido ao contacto com animais, o que significa que o vírus foi capaz de transmitir-se entre pessoas. A possibilidade de o H5N1 adquirir essa capacidade de transpor espécies, através de uma mutação genética, é precisamente o grande receio das autoridades mundiais de saúde. As consequências de uma pandemia são avaliadas como dramáticas, tendo como referência a gripe espanhola que, em 1918, matou milhões de pessoas.

Embora confirme que a morte do paquistanês deveu-se à infecção pelo H5N1 transmitido por outra pessoa, a Organização Mundial de Saúde fez questão de afastar qualquer perigo de contaminação generalizado. John Rainford referiu que as análises não mostram "qualquer sinal de transmissão inter-humana de envergadura", acrescentando que "a ameaça" para a humanidade não mudou. Todos os casos de transmissão inter-humana foram divulgados nos últimos anos e limitaram-se ao contágio de uma pessoa. Não há informação de que se tenha criado uma cadeia de transmissão do vírus.

A 15 de Dezembro, Islamabad anunciou os seis primeiros casos de infecção humana com o H5N1 e a primeira morte. Desde 2003 até quarta-feira, a OMS contabilizou 342 casos de gripe aviária, 211 dos quais mortais.

* com agências

Outras Notícias





NAO PREENCHER (anti-spam): ( deixe em branco )

Pedido de Informações
Precisa de informações adicionais? Não encontrou o que procurava? Não hesite em contactar-nos:

Conhece alguém que beneficiará da informação, produtos ou serviços disponibilizados nesta página? PARTILHE-NOS!